Agachamento

Todos nós agachamos no nosso dia-a-dia, aliás, o agachamento é fundamental no padrão de movimento para o ser humano. A passagem do chão a quatro apoios para a posição bípede é feita com o agachamento nos nossos primeiros anos de vida. Quando nos sentamos numa cadeira ou quando entramos no carro, estamos a agachar. Existem um sem fim de movimentos diariamente que nos fazem agachar. Nos ginásios ou em qualquer espaço de treino quase todas as rotinas incluem agachamentos. Até aqui tudo certo.

Já deve ter ouvido que o agachamento deve ser feito em grandes amplitudes, porque é mais funcional, porque aumenta a força, porque melhora a mobilidade, porque aumenta a massa muscular, etc. Pois bem, vejamos alguns aspetos sobre este fantástico movimento:

  • A intensidade do agachamento só será maior em grandes amplitudes, caso consiga manter a mesma carga para diferentes amplitudes;
  • O aumento da força será conseguido em amplitudes menores, porque a força máxima está dependente em grande medida por fatores nervosos e morfológicos, logo, menor amplitude, mais carga;
  • A amplitude de agachamento depende em muitos casos das proporções músculo-esqueléticas de cada indivíduo;
  • Aumentos de massa muscular parecem beneficiar de maiores amplitudes no agachamento, segundo um estudo de McMahon et al. (2014);
  • O Agachamento por si só, já é um movimento funcional, não existem ganhos visíveis em inventar variações;
  • Grande parte dos atletas em diversas modalidades, trabalham com amplitudes mais curtas quando executam este movimento (futebol, basquetebol, voleibol, ténis, atletismo, etc), logo, parece ser mais benéfico trabalhar maiores amplitudes durante períodos gerais ou de regeneração;

Em jeito de conclusão, para o cliente comum de ginásio ou desportista em geral, o agachamento paralelo acarreta poucos riscos articulares e é bastante benéfico, nunca esquecendo de incluir na sua rotina de treino diferentes amplitudes.

Bons treinos.

Hugo Silva
Written by Hugo Silva
Licenciado em Educação Física, com uma especialização em treino personalizado. Actualmente desempenha as funções de responsável técnico do Health Club Lisboa Racket Centre, onde também desempenha as funções de Personal Trainer. O Hugo Silva é um Profissional Koobby: http://koobby.com/pt/hugo-silva