Homem Corrida

Hoje foi dia de voltar a correr. Escolhi um dia de treino com malta amiga, calminho, com paragens q.b. que dessem para apreciar o que fazia, as bonitas vistas da Arrábida e a companhia. Fui tão pouco focado na corrida e tão mais em aproveitar o momento, que até me esqueci do Suunto em casa. Não ter levado o relógio com GPS fez-me lembrar de um artigo que li há uns tempos e que me fez muito sentido quando o li, o qual aborda a necessidade de, por vezes, simplificarmos o que fazemos, para assim aproveitarmos melhor atividades como esta, que tanto nos apaixonam. Resulta. Na era da informação que atravessamos, é muito fácil perdemos o foco do verdadeiro conceito por detrás da corrida e da sua simplicidade. Experimentem só:

1. Deixem os gadgets em casa pelo menos uma vez por semana

Para alguns de nós (eu incluído), correr com um relógio GPS (ou um leitor de MP3) tem o seu significado. Mas isso não significa que tenhamos que andar sempre com estes aparelhos atrás. À medida que planeiam o vosso treino, escolham um dos dias da semana para não levar nenhum aparelho convosco. Um bom dia será o da recuperação de um treino mais duro, em que não têm que correr naquele ritmo certo, ou em que não necessitam daquela música inspiradora. Para essa corrida, experimentem só absorver o mundo à vossa volta. Não pensem em ritmo nem em velocidade. Aproveitem e relaxem.

2. Procurem estabelecer uma rotina em todas as coisas

Façam da corrida uma prioridade na vossa vida e tentem standarizá-la o mais possível. Se a vossa agenda diária se enche com demasiada rapidez, bloqueiem um tempo não negociável para uma corridinha. Tenham um tempo para vocês próprios, para a rotina da corrida. No que diz respeito a treinar para uma prova, quanto mais conseguirem seguir a rotina, menos vão ter com que se preocupar. Por exemplo, montem um esquema para lavar e arrumar o vosso equipamento, para que não tenham que estar sempre à escolher o que vestir todos os dias.

3. Mantenham-se num plano eficiente

À medida que se preparam para uma corrida, tentem estabelecer um horário o mais simples possível e não se preocupem se não o conseguirem seguir à risca. Planeiem a vossa semana em termos de dias de esforço e dias de recuperação depois destes. Corram os treinos mais difíceis numa pista ou circuito conhecido, para ser mais fácil controlar distâncias e tempo. Para os dias de recuperação, não se preocupem com seguir um ritmo certo. Corram devagar nesses dias e considerem escolher percursos que ainda não conheçam, como forma de relaxar e de se divertirem.

4. Treinem como se estivessem em prova

Vamos ser sinceros. Mesmo que as corridas mais duras sejam experiências interessantes, também são eventos um pouco stressantes, principalmente se tivermos objetivos bem específicos traçados. Assim sendo, quando mais especificamente se prepararem para esse dia, melhor. Algum desse treino específico inclui conhecer o mais possível o percurso onde vão correr. Onde passa, qual é a altimetria, o que é que os outros corredores já disseram sobre essa corrida? Tentem incluir uma visita – se possível – ao local do evento. Criem um plano para o dia da corrida. Se for possível, treinem em condições semelhantes à que vão encontrar.

5. Aprendam a “desapegar-se” e não se esqueçam de usufruir

Nunca se esqueçam da razão pela qual começaram e continuam a correr. Qualificar-se para uma corrida importante ou conquistar um recorde pessoal são objetivos fantásticos, mas se tudo corresse sempre de acordo com os planos, talvez não fosse tão desafiante assim. Não é nenhum “cliché” dizer que correr tem a ver com o caminho que se faz, e não com o destino. Não levem a corrida ao mais ínfimo detalhe. Por vezes as coisas acontecem facilmente, outras vezes não. Por vezes o vosso treino fácil vai ser o mais difícil, por alguma razão desconhecida. Aprendam a não ligar muito a isso e a fazer as pazes com o facto de que todos somos Seres Humanos e que a vida de vez em quando mete-se no meio dos nossos treinos. O que mais importa no meio de tudo isto é que nos mantenhamos fiéis ao que nos faz correr.

Artigo originalmente publicado em:
Blog De Sedentário a Maratonista

José Guimarães
Written by José Guimarães
O José Guimarães é um ultra-maratonista apaixonado por desporto e actividade física e autor do blog De Sedentário a Maratonista. O José Guimarães é um Profissional Koobby: http://koobby.com/pt/jose-guimaraes Links: http://www.desedentarioamaratonista.com/ https://www.facebook.com/ DeSedentarioaMaratonista/